Imprimir
PDF

Maria pisa na serpente.

Ela te esmagará a cabeça


Em sua onipotência, Deus fez o homem do limo da terra, dando-lhe alma imortal. A partir deste fez a mulher, colocando sobre este primeiro casal toda a Sua predileção. E, para mais bem nobilitar a raça humana, quis participar dela pela Encarnação no ventre puríssimo de Maria. Coroou, assim, a obra da criação.

Como sabemos, esse primeiro casal foi infiel e não correspondeu aos planos do Criador. Mas nos Seus divinos e soberanos decretos, revelou Deus que dessa raça pecadora viria o futuro Salvador. Sua Mãe seria uma pedra de contradição que, como um terrível exército em ordem de batalha, esmagaria a cabeça da serpente infernal.

“Porei inimizade entre ti e a Mulher, entre a tua descendência e a descendência d’Ela e Ela te esmagará a cabeça, e tu armarás traições ao Seu calcanhar.”

Luta posta pelo próprio Deus, que a vem sustentando entre a raça bendita da Mulher e a raça maldita de satanás, entre os que são de Deus e os que são do demônio.

Luta que vem se avolumando no decorrer dos séculos. Nossa Senhora terça armas sem cessar com o demônio e seus sequazes. Sua vitória é garantida pelo próprio Deus, que A fez seu lugar-tenente na guerra contra o pecado, o demônio, o mundo enganador e a carne corrompida.

Em Fátima, Ela mesma nos prometeu: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!”.

Afinal, “quem é esta que surge como a aurora‚ bela como a lua‚ brilhante como o sol‚ temível como um exército em ordem de batalha?” (Cant 6‚ 8-10).

Ao criar Maria, Deus onipotente A isentou da mácula original e fez n’Ela grandes maravilhas. Aquele que fez o Céu e a Terra resgatou da culpa da raça humana Aquela que seria a Mãe do Salvador livrando-a da culpa original.

A Virgem Mãe de Deus está acima de todas as mulheres por ter virginalmente engendrado Aquele que os céus não podem conter. Eis a razão por que, ao criar Maria, Deus quis aplicar por antecipação os méritos de Cristo na Cruz, afastando d’Ela o pecado universal que maculara a raça humana. Só assim o Salvador poderia redimir os homens do pecado original.

Ao louvar Maria, o Anjo Gabriel diz: “Ave, oh cheia de graça!”. Como poderia ele dizer “plena de graça” se o pecado A tivesse maculado? Jamais! Em Maria nada falta. Deus A fez segundo os arcanos divinos A haviam concebido desde toda eternidade para ser a Mãe de Jesus Cristo, a segunda Pessoa da Santíssima Trindade.

Ao oferecer os elementos de uma nova vida, a mulher é instrumento na mão de Deus. É Deus criando através dela. Assim também se dá com Maria ao gerar Nosso Senhor Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, por obra do Espírito Santo.

Não significa que Ela tenha gerado a divindade, pois o Filho foi gerado por via intelectiva desde toda a eternidade.

Ao dar ao Filho os elementos para tornar-se homem, Maria se tornou Mãe de Deus. Por esta razão Ela não poderia ter a nódoa do pecado original, pois repugnaria à divindade tirar os elementos de sua humanidade de um ventre concebido no pecado.

Jesus Cristo veio ao mundo para destruir o cativeiro do pecado e da morte. Segundo afirmação de Santo Agostinho, Ele obteve o cetro da rainha das virgens que O concebeu – o rei da castidade – num seio virginal e puro onde Ele pudesse morar e dar-nos a entender que só um corpo puro e casto pode ser o templo de Deus.

Antes de o sol nascer e deitar seus raios, já ilumina a Terra com um belo colorido. Antes de ser gerado e nascer, Jesus Cristo irradiou o esplendor da graça redimindo Maria, inocentando-A da culpa original, ostentando sobre Ela os raios da mais perfeita virtude, fazendo-A imaculada. Assim, sem mácula e com virtude perfeita Ele, veio ao mundo para realizar Sua missão redentora.

Fonte: http://www.padredavidfrancisquini.com/




Pessoas que leram este artigo também leram:


Continue conosco e comente

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar